8 de abril de 2016

Os meus irmãos mais novos cresceram, e agora?



Para quem não sabe, eu sou irmã mais velha de dois rapazolas. Um, já 'maior de idade', tem 19 anos; outro, ainda um bebé, tem 16. A experiência diz-me que ser a irmã mais velha podia ter só vantagens: estás no quarto e queres algo da cozinha? Chamas os teus irmãos. Precisas de ajuda para arrumar o quarto? Chamas os teus irmãos. Não te apetece levantar do sofá para apagar a luz? Chamas os teus irmãos. E se eles negarem basta fazer beicinho, pedir muito e falar à bebé. Fácil. Mas isso era quando eles eram mais novos, ingénuos e fáceis de convencer. Agora têm a ideia peregrina que me podem negar um favor!

Acham mesmo que, a esta altura do campeonato, algum cede aos meus caprichos? Nada disso. Eu posso estar pura e simplesmente a morrer que eles, para me fazerem alguma vontade, têm de levar sempre algo em troca. É chato, porque antes era só querer, agora tenho de pedir e não é pouco, roça quase o 'implorar'. Mas ter irmãos mais novos não é só vê-los crescer e sentir-me a deixar de ser toda poderosa nesta coisa entre irmãos. Pior é quando eles crescem e já não precisam da irmã mais velha para (quase) nada. É horrível. O meu mais novo, imaginem, já tem uma namorada. Eu penso "como assim o MEU bebé dá beijinhos na boca?". E o irmão do meio conduz o meu carro como se tivesse a andar de bicicleta, e já vai ao cinema, à sessão da meia-noite, com os amigos! Como assim o meu irmão de 19 anos chega a casa às 2 e tal da manhã? Como assim eles cresceram tão depressa que daqui a nada já tenho uma carrada de sobrinhos a pedirem-me brinquedos do action-man e equipamentos do Benfica (é bom que sejam do Benfica, senão alguém vai distribuir carolos)?

O facto de serem mais altos do que eu não pode ser susceptível de qualquer comentário pois ainda eles andavam de fralda e bebiam leitinho e já mediam mais meio palmo que eu. Mas isso do tamanho não é nada, pior vai ser quando, um dia, for dormir permanentemente para outra casa e já não ter ninguém para gozar, ou chatear, ou ver filmes até ás 3 da manhã, às escondidas na minha cama, sem a minha mãe saber. Isto tudo para dizer que os irmãos mais novos são aqueles seres com quem tu gritas, gozas, abusas, ris-te, brincas e conversas mas também vão ser as primeiras pessoas, sobre as quais sentes alguma responsabilidade, que vais ter de deixar um dia. É quase como um pré-treino para o dia em que vais ver o teu filho casar com uma pindérica qualquer chamada Marlene e  a ir viver para mais de 3 kilometros de ti (uma tortura, portanto!). Mas uma coisa é certa: iria odiar ser filha única, mesmo que isso implique ter dois irmãos mega chatos. Mas eles decidiram crescer ... e agora?




1 comentário:

  1. Que legal seu post. Eu sou o mais novo de três filhos, mas nunca fomos assim tão próximos como vcs, até pq a diferença de idade era bem maior. Mas já deu pra sentir saudade só com sua descrição.

    http://atraentemente.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar