7 de dezembro de 2014

Carta aos Homens




Homens. Se estão a ver este post, por favor continuem. Foi feito exclusivamente para vocês. Sim vocês, os que se acham o centro do universo de todas as mulheres. Os mais inteligentes, os mais bonitos, os mais tudo e mais alguma coisa. Mas principalmente os que pensam que nós, mulheres, dependemos de vocês para alguma coisa. A vocês mesmo ... preparem-se que hoje venho-vos contar uma novidade que vai abalar todo o vosso intocável ego: nós mulheres, por muito que vos custe a acreditar, não dependemos de vocês para nada. Mas não falo daquelas almas que se acham mulheres mas que ao mínimo sinal de desprezo da vossa parte vai a rastejar atrás de vocês como se fossem o ar que respiram, não ... uma coisa é achar ser-se mulher, outra completamente diferente é ser-se mulher. Estou a falar das verdadeiras mulheres, aquelas que são autónomas, independentes, inteligentes e que, sobre tudo, não dependem de vocês nem para pendurar a porra de um quadro na sala de estar. Chocados? Pois ainda há mais!! Desenganem-se se pensam que ficamos raladas com a vossa falta de atenção contínua. Na verdade, não precisamos dela. Existem não-sei-quantos biliões de homens por este mundo fora, e existem outros não-sei-quantos milhares que estão mortinhos por nos dar a atenção que nós queremos e que vocês não nos dão. Acham mesmo que têm alguma hipótese? "Ah mas se gostam de um homem querem a atenção desse homem, não de outro" - dizem vocês. E é precisamente aqui que reside a distinção entre uma mulher a sério e uma mulher faz-de-conta: as mulheres a sério sabem o que querem e o que precisam, e apesar de todos os sentimentos envolvidos, há um pequeno pormenor que faz toda a diferença: o amor próprio. Mulheres a sério sabem quando um homem "não está nem aí" para elas e, como seres super inteligentes que são, metem o amor por elas mesmas à frente de outro qualquer amor que possa existir por outra qualquer pessoa. Já ás mulheres faz-de-conta rastejam, pedincham, imploram por uma atenção que nunca lhes vai ser dada de livre vontade. Mas é destas mulheres que vocês gostam: as que fazem tudo para vos agradar; as que vos metem à frente delas próprias; as que deixam as suas convicções de lado para passarem a acreditar nas vossas; e, pior, as que vivem em vossa função. Querem mulheres faz-de-conta porque estas mulheres faz-de-conta são mulheres fáceis .Na verdade, vocês têm medo de uma mulher a sério, porque essa é um desafio para vocês, e vocês não gostam de ser desafiados. Mas também não se esqueçam que são estas mulheres que são suficientemente mulheres para vocês. Por isso, caso tenham uma ao vosso lado, não se armem em 'carapaus de corrida'. A atenção de que ela precisa: dêem-na. O amor que ela merece? Dêem-no. Tenham orgulho nela, nunca a deixem de parte em qualquer ocasião da vossa vida, pois não aviso cabeças: isso é irreversível. A partir do momento em que uma mulher a sério se sente de parte, preparem-se para se sentirem 3 vezes pior num futuro próximo. Valorizem-na, não só como mulher, mas também como ser humano. E não pensem que ela depende de vocês ... num abrir e fechar de olhos ... já são vocês que dependem dela. 

Sem comentários:

Enviar um comentário